Administração Hoteleira: Ame-a ou Deixe-a!

Administração Hoteleira: Ame-a ou Deixe-a!

Muitos executivos, após terem finalizado suas tarefas em seus antigos trabalhos, utilizam suas rendas rescisórias para montar um empreendimento hoteleiro. Tenho certeza que os já proprietários de hotéis confirmarão que não é nada fácil ter um meio de hospedagem como rendimento. Ainda mais que passarão do sonho à realidade em fazer desse local seu meio de sustento, mas acordem aqueles que acham que os lucros virão rapidamente.

Com os patrimônios montados, passando por toda a fase de projeto, a localização, infra-estrutura, a viabilidade econômico-financeira, a legislação, a escolha do nome, a construção, a organização do organograma das áreas envolvidas como: recepção, gerência, alimentos e bebidas, outras instalações e toda a arquitetura e estrutura montada, vem mais uma fase, que não é tão fácil: trazer e manter os hóspedes, após todo o investimento.

Pequenas empresas deixam de lado a divulgação e promoção pelo fato de acharem que terão de investir muito e o retorno será pequeno. Só que esquecem que de nada adianta ter um excelente produto e profissionais competentes se o seu empreendimento não for conhecido. Todo o trabalho de treinamento e qualidade terá sido em vão.

O marketing e sua divulgação são papéis principais para a venda de suas UHs. O marketing boca-a-boca ainda é a melhor ferramenta para divulgar seu produto, mas lembre-se que, se ele for negativo, também será a pior maneira de prejudicar seus negócios. Marketing é conseguir e manter clientes. Conseguir clientes é relativamente fácil. Mantê-los é o grande desafio.

Se o seu estabelecimento não tem um relações públicas, o proprietário deverá colocar um funcionário para exercer está função. É uma pessoa para acompanhar os fornecedores, sindicatos, imprensa, etc, além de organizar clippings com o que já foi publicado sobre o local para analisar o crescimento da casa. Deverá também preparar releases para divulgar na mídia, evitando assim possíveis publicidades desfavoráveis. Ao elaborar o release deve-se apresentar a notícia como uma novidade, com um texto claro, curto e objetivo, enviando-o diretamente para o responsável da redação jornalística a que se destina.

Com a globalização, existem outras maneiras de divulgar seu estabelecimento, como, por exemplo, a Internet. Não esqueça de divulgar seu site (se não tiver, providencie imediatamente, pois é o maior e mais rápido meio de divulgar seu empreendimento). Lembre-se também de atualizar o site, deixando notícias e novidades, mesmo que seja apenas um colchão novo, banheira, promoções, que a casa forneça, etc.

Fiquem atentos para aparecerem em publicações não pagas como guias, revistas, jornais, livros e internet. Deve haver a preocupação com controle da qualidade, pois uma matéria que traga algum comentário desfavorável sobre o estabelecimento em alguma conceituada publicação, como os Guias 4 Rodas ou a Veja São Paulo, pode afastar os clientes.

Deve-se ter a responsabilidade e a seriedade de fazer tudo funcionar perfeitamente, com a dignidade de conceder ao hóspede o direito de ser tratado como se estivesse em sua casa. Além disso, é como uma família. Se observarmos bem, passamos muito mais tempo no trabalho do que em nossos lares, juntos dos nossos familiares. O nosso ambiente de trabalho é mais nossa casa do que o nosso lar.

Cada vez mais estão surgindo novos empreendimentos, tornando a concorrência cada vez mais acirrada. O cliente quer ser bem atendido. O que ele espera? Cortesia, atenção, confiança, discrição, rapidez no atendimento e profissionalismo, além, é claro, de qualidade e conforto, recebendo o que foi proposto. Lembre-se que o turismo é intangível. O que você perde hoje, dificilmente poderá repor amanhã.

Vivemos a emergência de novos modos de vida e, consequentemente, de novas formas de aglomeração urbana, em virtude da diversidade cultural. Os gostos se diversificam cada vez mais e a mídia ajuda a fazer com que um estabelecimento brilhe no meio de tantos concorrentes. Não adianta haver um local agradável sem que os seus clientes saibam de sua existência.

Na baixa temporada, pensem em maneiras de atrair seus hóspedes e outros clientes, ganhando em outros segmentos, como, por exemplo: eventos. Se o hotel tem um restaurante em uma área agradável ou uma sala para eventos, pode abrir o espaço para lançamento de um livro ou outras publicações, fazendo exposições e festivais de gastronomia, ligando seu estabelecimento à cultura.

Sabemos da facilidade para conquistar um cliente, mas para reconquistá-lo, aí sim está a dificuldade. Um cliente insatisfeito não volta e ainda falará mal para quatro em cada dez pessoas com quem ele tiver contato.

Hóspedes adoram ser únicos, exclusivos!

Fonte: Ione Bonfim – Bacharel em Turismo pela Universidade Paulista – São Paulo – SP

Artigos em destaque

4 Replies to “Administração Hoteleira: Ame-a ou Deixe-a!”

  • Achei muito bom ter lido esse artigo, serviu pra confirmar minha tese com relação ao meu empreedimento.
    Tenho um lugar de ecoturismo, de natureza privilegiada, no cerrado de Minas Gerais, municipio de Capitolio. Tenho pousada, uma estrutura legaL, e muitos que frequentam, voltam e levam mais gente. Mas ainda é muito pouco frequentado exatamente pela falta de divulgação. Gostaria de uma parceria com algum profissional da área. Pode me ajudar?
    Agradeço e tb pela esclarecedora reportagem.
    Cynthia.

  • Olá Cynthia,
    Temos alguns artigos aqui no blog que podem ajudar, como por exemplo “Como Aparecer no Google”, uma vez que muitas pessoas usam a internet para encontrar uma pousada. Outra alternativa é contactar um profissional especializado. O email da autora do artigo acima, Ione Bonfim, é: ionebgomes@bol.com.br
    Boa sorte e obrigado por acompanhar nosso blog.
    Palmieri

  • Oi Palmieri, Cynthia,
    Por favor, este email que vcs tem do Bol, não existe mais, faz um tempão.
    Se quiserem falar comigo, estou a disposição no meu email do hotmail.
    Obrigada, abs
    Ione Bonfim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *