MTur, Sebrae e FGV vão trabalhar juntos pelo turismo

MTur, Sebrae e FGV vão trabalhar juntos pelo turismo

Instituições vão mapear diversos aspectos de 65 destinos turísticos brasileiros para, posteriormente, planejar ações e investimentos.

O investimento total é de R$ 1 milhão, e esse recurso será destinado à realização de diagnósticos de competitividade dos 65 destinos turísticos.
Esses diagnósticos identificarão os aspectos a serem trabalhados nos destinos e, só depois dessa etapa de análise, começarão novos investimentos a serem realizados pelo Ministério do Turismo, outros ministérios, governos estaduais, prefeituras e diversas entidades de apoio, incluindo o Sebrae.

No próximo dia 25 de setembro, Sebrae e Ministério do Turismo assinam em Brasília outro compromisso para ampliar a atuação conjunta. Esse convênio aportará recursos da ordem de R$ 22 milhões, a serem aplicados, metade pelo MTur e metade pelo Sebrae, em um conjunto amplo de projetos estruturantes nacionais.

Durante o evento no Rio, a ministra do Turismo ressaltou que esses destinos “serão as nossas 65 novas maravilhas do mundo”. Ela chamou atenção para o potencial brasileiro. “A hospitalidade é reconhecida internacionalmente e temos também muitos atrativos naturais e culturais, mas isso não é suficiente. Precisamos investir em capacitação e infra-estrutura para que os destinos turísticos tenham padrão de qualidade internacional”.

“Acreditamos em planejamento. Nossa metodologia parte da idéia de que todo processo tem um ciclo de conhecimento e aprendizado. Vamos fazer uma análise de competitividade para que estes destinos apresentem produtos de qualidade”, afirmou Carlos Ivan Simonsen, presidente da Fundação Getúlio Vargas.

“Este diagnóstico será valioso porque a partir dele podemos programar um conjunto de ações e uma agenda de trabalho para todas as instituições envolvidas”, afirmou o diretor-técnico do Sebrae Nacional, Luiz Carlos Barboza, que também chamou atenção para a importância estratégica da Instituição, que pode atuar de forma significativa nesse trabalho. Para ele, capacitação e qualificação podem acelerar, por exemplo, a adequação de normas e conquista de certificações internacionais.

Os 65 destinos indutores de desenvolvimento regional:

NORTE
Acre – Rio Branco
Amazonas – Barcelos; Manaus; Parintins
Amapá – Macapá
Pará – Belém; Santarém (Tapajós)
Rondônia – Porto Velho
Roraima – Boa Vista
Tocantins – Mateiros (Jalapão); Palmas

NORDESTE
Alagoas – Maceió; Maragogi
Bahia – Lençóis; Maraú; Mata de São João; Porto Seguro (Arraial d’Ajuda, Trancoso, Caraíva); Salvador
Ceará – Aracati (Canoa Quebrada); Fortaleza; Jijoca de Jericoacoara; Nova Olinda (Cariri)
Maranhão – Barreirinhas; São Luís
Paraíba – João Pessoa
Pernambuco – Fernando de Noronha; Ipojuca (Porto de Galinhas); Recife
Piauí – Parnaíba (Delta); São Raimundo Nonato (Serra da Capivara); Teresina
Rio Grande do Norte – Natal; Tibau do Sul (Pipa)
Sergipe – Aracaju

CENTRO-OESTE
Distrito Federal – Brasília
Goiás – Alto Paraíso (Chapada dos Veadeiros); Caldas Novas; Goiânia; Pirenópolis
Mato Grosso do Sul – Bonito; Campo Grande; Corumbá (Pantanal Sul)
Mato Grosso – Cáceres (Pantanal Norte); Cuiabá

SUDESTE
Espírito Santo – Vitória
Minas Gerais – Belo Horizonte; Diamantina; Ouro Preto; Tiradentes
Rio de Janeiro – Angra dos Reis; Armação dos Búzios; Paraty; Petrópolis; Rio de Janeiro
São Paulo – São Paulo; Ilhabela*

SUL
Paraná – Curitiba; Foz do Iguaçu; Paranaguá (Ilha do Mel)
Rio Grande do Sul – Bento Gonçalves; Gramado; Porto Alegre
Santa Catarina – Balneário Camboriú; Florianópolis; São Joaquim

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Artigos em destaque

Decoração rede

Atendimento ao Cliente

FORNECIMENTO DE SERVIÇO SUPERIOR AO CLIENTE Adaptado de conteúdo extraído do American Express® OPEN Small Business Network Você pode usar

Leia mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *